Ready

Baixar Presskit

O Cerrado Mapping Festival foi o primeiro festival de vídeo mapping de Minas Gerais e levou à Vila de Santa Bárbara – município de Augusto de Lima, Norte de Minas Gerais – o trabalho de alguns dos maiores VJs do mundo em dois dias de um espetáculo nunca visto “aos pés” da Serra do Espinhaço, no Cerrado mineiro. Com transmissão streaming o festival teve mais de 20 mil acessos no ambiente virtual.

Este ano será realizado no segundo semestre em duas etapas: a primeira consiste em oficinas e encontros on line e presenciais; e a segunda, na construção de um conteúdo para vídeo mapping a partir de uma convocatória pública, que reúne artistas em torno do tema principal: o patrimônio cultural e natural do Cerrado.

No encerramento do festival, um evento de vídeo mapping com transmissão streaming, onde são projetados durante dois dias de evento, os vídeos resultantes destes trabalhos.

O Cerrado é o segundo maior bioma em extensão no Brasil. No entanto é o ecossistema mais ameaçado de todo o planeta.

O evento visa fomentar e contribuir com essa discussão de uma maneira inovadora através de projeções de videomapping que geram impacto e surpreendem o público transmitindo uma mensagem de sustentabilidade e valorização da cultura regional.

VILA SANTA BÁRBARA

Vila Santa Bárbara

A Vila Santa Bárbara, com cerca de 230 habitantes, foi criada no séc XIX e está situada no município de Augusto de Lima no Norte de Minas Gerais, distante 260 km de Belo Horizonte/Minas Gerais. Ela foi fundada em 1889, pelo Conselheiro do Império João da Mata Machado, no contexto do início da industrialização no Brasil. A atividade téxtil foi ampliada com a construção de uma segunda fábrica por volta de 1950 e no final da década de 90 houve um investimento na área de turismo com a construção do resort “Águas de Santa Bárbara”.

Ver links:
http://hotelaguasdesantabarbara.com.br/
http://viladesantabarbara.com.br/

Hoje, a ruína do prédio da Fábrica construída em 1889 é um espaço de eventos culturais e corporativos.

Desse contexto histórico surge a motivação para realizar o “Cerrado Mapping Festival” que visa experimentar a linguagem e a técnica do Vídeo Mapping com a criação de narrativas que dialoguem com o patrimônio, a arquitetura e a memória desse lugar situado na Serra do Espinhaço nas imediações do Parque Nacional das Sempre Vivas.

Edições do Festival

PRIMEIRA EDIÇÃO – 2020

Foi realizada de junho à agosto de 2020 a partir de uma residência artística com a participação de 11 artistas brasileiros e 02 artistas internacionais, convidados a experimentarem a linguagem e a técnica do mapeamento de vídeo.

Foram oferecidas oficinas de construção de objetos óticos e de videomapping. Para fechar o festival foi realizado um evento com transmissão on-line das projeções mapeadas na fachada da Antiga Fábrica Têxtil do séc. XIX.

SEGUNDA Edição – 2021

Será realizada no segundo semestre de 2021, somando ações didáticas à uma convocatória de artistas, do Brasil e do mundo, que criarão narrativas dialogando com a arquitetura e a memória da Vila de Santa Bárbara e o ecossistema da região culminando em um grande evento com projeções mapeadas.

Artistas

VJ Eletroiman

Ricardo Cançado (a.k.a Eletroiman) trabalha com VJing há quase 20 anos. Na última década tem se dedicado ao Mapping. É coordenador dos estúdios de criação
audiovisual TkLab, coletivo Telenoika e co-fundador do Darklight Studio. Além de seu trabalho artístico VJ Eletroiman é criador do Festival Visual Brasil e realizador do Videoteka, projeto de pesquisa e mapeamento da produção audiovisual e de VJs pelo mundo.
Eletroiman é um dos VJs mais premiados internacionalmente em festivais. Foi premiado quarto vezes no Circle of light Moscow. Recebeu dez prêmios em primeiro lugar no VJ Torna (world VJ championship), além de outros prêmios.
Participou de diversos festivais ao redor do globo: SIGNAL (PRAGA), DGTL (ES‏), Festival Primavera Sound (ES‏), SONAR (ES‏), LPM (IT), FIMG (ES‏), Festival Loop (ES‏), FILE (BR), Vision-R (FRA), ROBOT (IT‏), Mapping Festival (SUI), VJ Torna (HUN).

Artistas

Leticia Pantoja

Diretora e montadora de cinema por formação e VJ desde 2007, a artista visual Leticia Pantoja é uma das mulheres pioneiras no ofício de Video Jockey no Brasil. Nesses 13 anos de carreira como VJ profissional, já teve sua obra exposta em casas de espetáculo, e nas ruas de cidades do Brasil e do exterior, como Rio de Janeiro, São Paulo e Barcelona.
Seus trabalhos foram expostos em exposições e museus, tais como “Ofisuka 2068 – Imaginando um Futuro do Trabalho” no Museu do Amanhã-RJ e “O Dia Seguinte” na Cidade das Arte- RJ. Marca presença em diversos festivais de Media Art, com detaque para o Rio Mapping Festival 2014 (RJ), SSA Mapping 2018 (BA), Festival de Luzes de São Paulo 2019 (SP), Festival Visual Brasil 2019 (Espanha), SP_Urban Arte Conecta 2020 (SP) e MOV. Festival 2020 (RJ). Desde 2018 assina o Stage design e realiza VJing para o show ‘Amor Geral’ da cantora Fernanda Abreu. Usando uma linguagem de recorte e colagem, sua arte dialoga com o sagrado feminino e ancestralidade.

Artistas

VJ Spetto

Fundador dos United VJs e do VJ University, atua há mais de 20 anos, sendo um dos pioneiros desta arte no Brasil.
Com uma extensa carreira que vai desde festas, grandes festivais, teatro, televisão, exposições até grandes cerimônias.
Responsável pelos visuais dos Jogos Olimpicos do Rio de Janeiro, Jogos ODESUR Cochabamba e Jogos Olimpicos Juvenis de Buenos Aires, se especializou em VideoMappings ao redor do mundo.
Destacam-se entre seus ultimos trabalhos a projeção em uma das maiores torres da China, em Beijing, a CCTV Antenna Tower, com 420 metros de altura, por ocasião da Comemoração dos 70 anos da Revolução Comunista na China, projeções na Muralha de Datong (China) e Museu Nacional da República.
Dono de um repertório único, mescla gráficos e simbologias que transmitem mensagens visuais ao público, construindo um diálogo constante em sincronia com a música.

Artistas

Vigas

Leandro Mendes (a.k.a. Vigas) é um artista multimídia brasileiro com obras que transitam entre projeções de grande escala, instalações lumínicas, produção sonora, projeções 360º e performance ao vivo. Seus projetos em public art destacam-se pela estética orgânica e trabalham a imersão do espectador como ponto de partida para experiências sensoriais.
Em sua trajetória, Vigas conta com apresentações em festivais como Amsterdam Light Festival – Amsterdã (Holanda), SP_Urban Digital Festival – São Paulo (Brasil), Circle of Light Moscou (Rússia), Athens Digital Art Festival – Atenas (Grécia), SAT Festival Montreal, Sónar Festival de Barcelona (Espanha) e Mutek Buenos Aires (Argentina).  Foi ganhador do EMMY Award como protagonista da série “Hack the City” criada pela National Geographic resultando em uma instalação lumínica permanente na cidade de São Paulo.

Artistas

Carol Santana

Carol Santana é artista visual, do Rio de Janeiro, que trabalha criando e manipulando conteúdos de vídeo em tempo real.
Em suas vídeo-performances, a VJ mistura métodos artesanais e digitais e ressignifica o meio físico por meio da técnica de VideoMapping, criando novas perspectivas visuais e sensoriais e trabalhando interação entre som, imagem e a composição do espaço. Explora o uso do corpo, as relações subjetivas com o objeto.
Projetou na Beat Uwe em Berlim, na apresentação do grupo Francês Diederdas e fez VJ Set no Festival Visual Brasil, em Barcelona. Já acompanhou turnês pelo Brasil, participou de exposições e colabs com artistas de outros segmentos, como artes plásticas e graffiti. Foi VJ principal de festivais como Rock The Mountain, Arvo Festival (Florianopolis), dentre muitos eventos. Produz conteúdos visuais para artistas do meio musical e atualmente faz parte da produção e curadoria do MOV Festival, festival de arte projetada durante a quarentena no Rio de Janeiro.

Artistas

Homem Gaiola

Artista Digital e VJ natural de Belo Horizonte.
Atua como VJ sob o nome de Homem Gaiola desde 2013. Suas obras incluem vídeos, projetos fulldome, instalações em LED e performances audiovisuais com influência marcante das culturas afro-brasileiras. Na sua pesquisa explora técnicas imersivas envolvendo luz e projeção. É integrante do coletivo internacional Darklight Studio, pelo qual ganhou diversos prêmios, entre eles o Lile Mapping Festival em 2019 na França, e o Epson Mapping Challenge em 2017 na Costa Rica.
Transita entre festivais de Media Art tais como o SP_Urban Digital Festival em São Paulo, Solid Light Festival em Roma e o Sónar em Barcelona, no qual integrou com uma obra em formato fulldome. Realiza projetos visuais para eventos variados que incluem projeção, como o Mapping de Ano Novo no Cristo Redentor (2019 e 2020) no Rio de Janeiro, produção de conteúdo visual para shows da turnê europeia da Anitta em 2019, e para desfiles de moda no Minas Trend.

Artistas

Inzist

Inzist é um artista multidisciplinar atualmente ativo em Barcelona que tem experiências no campo do design de som e da música eletrônica, em suas produções utilizando o potencial das modernas descobertas tecnológicas e o uso de sintetizadores e canais de ritmos analógicos; Juntamente com sua formação acadêmica em gráficos e animação 2D e 3D, torne-se um artista dinâmico, capaz de se adaptar a diferentes tipos de projetos e encontrar seu espaço em um ambiente de trabalho formado por diferentes personalidades com diferentes habilidades.

Artistas

VJ Grazzi

Graziela Paes aka VJ Grazzi, brasiliense, graduada em Cinema e Mídia Digitais pelo Centro Universitário IESB.
É integrante UNITED VJs: coletivo de VJs mundialmente respeitado. Conquistou o título de campeã no torneio de Video Mapping VJ TORNA INTERNATIONAL em 2018. Foi premiada na Mostra Aberta no SSA Mapping em 2018. A artista marca presença nos principais eventos culturais no Brasil. Seus projetos foram projetados em festivais como o Ibiza Light Festival, Brasília Mapping Festival, Rock In Rio, Virada Cultural de São Paulo, SP_Urban Digital Festival, SP na Rua, Queen’s Birthday Party na Embaixada do Reino Unido, Festival CoMA, Cerrado Jazz Festival, Festival Latinidades e mais. É residente da Só Track Boa Festival, Produz VJ sets especiais para artistas da cena musical em festivais como Lollapalooza, Scalene, Muntchako, entre outros.

Quem Somos

O Cerrado Mapping Festival conta com recursos do Fundo Estadual de Cultura/ SECULT – MG e apoio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (LEI Nº 14.017, DE 29 DE JUNHO DE 2020) – e será realizado pela organização Oficina de Imagens – Comunicação e Educação – em parceria com o Coletivo Telenoika/ES e o Darklight Studio que há 15 anos realiza o Festival Visual Brasil em Barcelona. Desde 2016, os proponentes criaram um intercâmbio cultural com o objetivo de fomentar experiências estéticas que aliam videomapping, memória e educação patrimonial.

Em 2017, realizaram duas vivências artísticas na Vila de Santa Bárbara. No mês de fevereiro, reuniu um grupo de músicos e artistas visuais para um primeiro experimento de mapping na fachada da Fábrica do séc XIX. Em maio, aconteceu o Workshop de Videomapping com duração de 07 dias sendo 04 dias na sede da Oficina de Imagens, em Belo Horizonte, e 03 dias na Vila de Santa Bárbara no Norte de Minas, ver
https://vimeo.com/216536847

Outros parceiros envolvidos nesse processo são: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais através de um Projeto de Extensão na área de Educação Patrimonial vinculado ao curso de Arquitetura e Urbanismo; CAA/NM e CODECEX.

Oficina de Imagens :: https://linktr.ee/Oficinadeimagens

Telenoika :: https://telenoika.net/

Darklight Studio :: https://darklight-studio.com

Equipe

Coordenação: Ricardo Cançado
Produção Executiva: Bernardo Brant
Curadoria: Spetto
Produção: Marilia Pasculli
Assistente de Produção: Rafael Cançado
Produção de vídeo: Jodele e Gustavo Pains
Gestão Financeira/Prestação de Contas: Alcione Rezende/Sinergia Projetos Culturais
Assessoria Conteúdo: CAA (Centro de Agricultura Alternativa) e CODECEX
Assessoria de Imprensa: Alice Rocha Paculdino (ARP Criativa)

Realização: Oficina de Imagens
Parceria: Coletivo Telenoika e Darkligtht Studio

Apoio:
Sinergia Projetos Culturais
Resort Aguas de Santa Bárbara
Festival Visual Brasil

Workshop Cenário virtual em tempo real com Unreal Engine

O CURSO: Neste curso iremos analisar todos os processos envolvidos em um projeto de produção virtual no programa Unreal Engine e  recursos que servem para produzir um evento virtual em tempo real.

Vídeo Cenário virtual em tempo real

A produção virtual é um método que combina imagens e computação gráfica em tempo real, uma técnica revolucionária que está transformando a forma de produção de conteúdo para filmes cinematográficos, festivais e eventos.

PROFESSOR: Marcello Nardone alias Inzist

Interessados responder o formulário na página de Contatos da web.

O workshop é direcionado a todas as pessoas que desejam aprender o básico da produção virtual em tempo real, artistas audiovisuais, designers 3D, criadores de videogames, VJ, Dj, técnicos de iluminação e qualquer pessoa que queira transportar e visualizar seu show em um mundo virtual e inovador.

PRÉ-REQUISITO: Unreal Engine 4 System Requirements

METODOLOGIA: Aulas teóricas e práticas Online

DATAS:
 19, 20 e 21 de julho de 2021 _ 
12:00 – 16:00 hrs
Idioma : Castellano / Tradução para Português

Valor: 500 reais

Contato

Para entrar em contato com o festival
preencha o formulário abaixo